O QUE É IRIDOLOGIA?

 

Segundo Jensen (1992), iridologia é uma ciência por meio da qual o médico define pelas marcas e sinais encontradas na íris do olho, as condições reflexas dos órgãos do corpo. Em outras palavras, é a ciência que determina etapas agudas, sub agudas, crônicas e degenerativas nos órgãos enfermos, mediante o exame das áreas correspondentes que existem na íris, na qual se podem observar também os depósitos de drogas, as debilidades inerentes e os hábitos de vida de um paciente no que diz respeito a sua alimentação, especialmente se ela é constituída de alimentos que favorecem ou impede o perfeito funcionamento gastrointestinal.

 

A iridologia revela as características inerentes dos tecidos de um órgão; mostra as mudanças tecidulares resultante de tratamentos adequados ou incorretos; é uma verificação do médico e do paciente acerca da melhoria que este tem experimentado; é um conhecimento dos sinais da enfermidade que se complementa com hábitos naturais de vida que promovem a saúde e erradicam as condições patológicas.

 

Para John Andrews, iridologia é uma combinação de ciência e arte de analisar a íris, onde nela encontra-se a projeção de um mapa do corpo e de seus vários sistemas com suas debilidades inerentes e sua condição atual de funcionamento, bem como a interação entre os diversos sistemas do organismo. Segundo Andrews, a iridologia ajuda a identificar os caminhos subjacentes de uma circunstância, de maneira que um paciente pode atentar para a avaliação pela iridologia não como “um diagnóstico completo”, mas como um meio de localizar as causas de um problema e aprender como estes podem ser tratados ou equilibrados. Ainda segundo Andrews, muitas pessoas recorrem a iridologia com situações crônicas de muitos anos, como em casos de constipação intestinal, artrites ou eczemas. Já uma pequena porcentagem busca a iridologia em um estado de saúde, buscando assim permanecer, ou seja, recorrem a esta ciência como um método preventivo. Aliás, Andrews ressalta ser este o principal papel da iridologia, uma técnica que vai à frente, onde é possível identificar as tendências e predisposições genéticas pessoais e o grau de risco daquele individuo. A iridologia pode freqüentemente revelar a causa de um distúrbio e de muitas outras situações que no paciente apresenta uma multidão de sintomas, o que muitas vezes confunde o diagnóstico convencional.

 

Para Celso Battello, presidente da Associação Mundial de Irisdiagnose “o olho, e principalmente a íris, é o mais inteligível e preciso microssistema que existe no corpo humano e veterinário”. Essa é a razão por que esse órgão apresenta marcas congênitas e adquiridas. “Apesar disso, é importante saber que a iridologia não serve ao diagnóstico clínico, mas funciona como uma ferramenta pré-diagnóstica, não devendo ser considerada uma alternativa sem outros procedimentos médicos.” Numa consulta, o paciente será examinado com o auxílio de um instrumento chamado iridoscópio, mas o profissional pode também valer-se de uma lupa. Para um iridólogo, esse instrumento representa o mesmo que um estetoscópio para um médico convencional. Mas adverte: “Os resultados da leitura da íris devem ser interpretados com bom-senso. A melhor coisa a fazer é confrontá-los e integrá-los a tudo quanto tenha sido apurado na consulta clássica. Afinal, a conversa com o paciente é o verdadeiro momento de uma visita médica”, conclui .

 

Como é feito o exame?

 

O exame não é invasivo nem doloroso e pode ser feito com o auxílio de uma câmera fotográfica comum acoplada a um iridoscópio, instrumento dotado de lentes que permitem a observação da íris em seus mais microscópicos detalhes, ou com uma simples lupa. Ao serem reproduzidas na tela de um computador, ou mesmo num vídeo, facilitam, em muito, a visualização dos sinais e  interpretação dos resultados.

 

O que o iridólogo observa?

 

A configuração de cada íris é única, mas os mesmos tipos de sinais se repetem em homens e mulheres, jovem ou idoso.

O iridólogo avalia os sinais, cores, pigmentações, estrias, fendas e anéis e sua localização na íris com o auxílio do mapa iridológico. Desta forma, é possível fazer uma avaliação da saúde e fragilidades do organismo deste indivíduo.

 

Mapa iridologia

 

O que cada característica significa?

 

De acordo com o tipo de sinal e do setor da íris em que ele se encontra, o iridólogo será capaz de identificar quais são os pontos fracos e fortes da saúde de cada um: energia vital, predisposição ao envelhecimento, acúmulo de toxinas, fraqueza dos órgãos e aparelhos, graus de mineralização, vulnerabilidade ao estresse, potencialidade de recuperação do organismo e ainda os níveis de saúde. Aspectos psicoafetivos também podem ser notados. Por isso, já existe uma parte da iridologia denominada iridologia psicossomática.

 

Adicionalmente, a iridologia comportamental se ocupa da observação de sinais e padrões que remetem à avaliação emocional e de personalidade de um indivíduo, contribuindo para seu autoconhecimento.

 

A Missão de um Terapeuta Iridólogo é auxiliar na diminuição dos males que acometem o ser Humano, através da Fitoterapia, suplementação Mineral, Óleos Essenciais, Vitaminas, etc., para repor uma saúde mais Plena ao ser humano!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *