DEMÊNCIA E DIABETES

Um grande estudo realizado no Instituto de Medicina da Universidade de Gotemburgo (Suécia) reuniu mais de 353.000 pacientes com diabetes tipo 2 que foram monitorados para o desenvolvimento de demência por um período de 4,8 anos. A população do estudo foi separada em seis grupos “de acordo com a HbA1c basal.

“A idade média foi de cerca de 68 anos, sendo que mais de metade da população de pacientes era do sexo masculino e o período de diabetes variava de 4 a 10 anos. Com a consideração de outras variáveis, o estudo descobriu que pacientes com um nível de HbA1c de 10,5% ou mais eram 50% mais propensos a serem diagnosticados com demência em comparação com pessoas com níveis de HbA1c de 6,5% ou menos. Da mesma forma,

O estudo demonstrou claramente que ter um alto índice de IMC, colesterol alto e pressão arterial elevada foram os fatores mais significativos associados ao desenvolvimento de demência. Os hábitos mais benéficos que os pacientes com diabetes devem desenvolver, a fim de evitar complicações que levaria ao desenvolvimento de demência incluem a verificação do açúcar no sangue regularmente,  tomar os medicamentos como prescrito. A atividade física regular, manter uma dieta saudável e equilibrada rica em vegetais, frutas e alimentos com baixo teor de gordura saturada, evitar o consumo excessivo de álcool, são fundamentais na gestão do estado de doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *